Arquivo de Tags ordem espontânea

A copa do mundo se aproxima e com isso o fenômeno de trocar figurinhas volta à tona. Parques lotados, encontros nos shoppings, grupos de trocas são exemplos de como as pessoas se organizam para realizar essa permuta de cromos em suas cidades. Além de ser uma ótima oportunidade de se fazer novas amizades, a simples troca de figurinhas nos ajuda a entender e explicar fenômenos de como as trocas subjetivas acontecem e o surgimento dos mercados. Diante disso, uma criança pode tentar completar seu álbum sozinha, porém sendo esta opção cara e demorada, onde se gastará entorno de R$ 272,80 e ainda correrá o risco de não adquirir todos os…

Se você está cursando Econ 101 neste outono, você provavelmente vai se depararar com “Princípios de Economia”, o livro para faculdade mais vendido de Gregory Mankiw, agora em sua 7ª edição. O professor Mankiw é o coordenador do Departamento de Economia da Universidade de Harvard e atuou como presidente do Conselho de Assessores Econômicos sob o presidente George W. Bush. O livro é uma melhoria dramática em relação a muitos best sellers anteriores, como o livro de Paul Samuelson (por décadas, ele previu que a produção soviética ultrapassaria a americana). Mankiw oferece uma sólida apresentação de tópicos técnicos para preparar estudantes para estudo futuro. No entanto, é fraco em uma…

Eu concordo plenamente com meus amigos de esquerda que afirmam que corporações querem extrair cada centavo que elas puderem dos consumidores. Eu também concordo (em grande parte) com eles quando dizem que corporações são entidades sem alma que não se importam com as pessoas. Mas depois que eles terminam de desabafar, eu tento educá-los ao apontar que a única maneira das corporações separarem os consumidores e o seu dinheiro é competindo vigorosamente para oferecer bens e serviços desejáveis a preços atrativos. Além disso, a sua busca "sem alma" por este lucro (como explicado por Walter Williams) as levará a ser eficientes e inovadoras, o que estimula a produção total da…

Uma das reclamações comuns em relação a permitir que as pessoas vivam suas vidas livres de interferências políticas é que muitas delas não são capazes o suficiente para administrar suas próprias vidas. Tais críticas são geralmente respostas ao argumento feito por muitos do outro lado, o de que a razão pela qual às pessoas deve ser permitida a liberdade é precisamente que nós somos capazes o suficiente para administrar nossas próprias vidas perfeitamente bem. Vamos começar com um ponto que talvez seja óbvio: se humanos não são capazes o suficiente para administrar suas próprias vidas, por que devemos acreditar que existem humanos capazes o suficiente para administrar a vida dos…

Um galão de leite: US$ 7,59. Revoltante! Isso é o dobro do que gastei na cidade um dia antes. Um galãozinho de leite, e eu teria que pedir falência. Quem quer que seja o responsável é um explorador imundo. Mas eu não tinha escolha; as batatas já estavam cozinhando. Peguei o leite, caminhei fritando de raiva até o caixa, e joguei o dinheiro no balcão. Sabe como é, meu irmão estava fazendo a refeição familiar: presunto, legumes e purê de batata. Ele já tinha começado. As batatas estavam descascadas, cortadas e cozinhando no forno. Minha tarefa era trazer o leite – não dá para amassar a batata direito sem leite.…

Durante sua histórica viagem a Cuba, o presidente Obama ouviu críticas de Raul Castro sobre a hipocrisia, “dois pesos e duas medidas”, do governo norte-americano quando o assunto é direitos humanos. Obama respondeu “o presidente Castro apontou que assegurar que todas as pessoas tenham uma educação decente ou acesso à saúde, além de um sistema de previdência, também deveria se enquadrar na categoria de direitos humanos. Pessoalmente, eu não discordo.” Obviamente, Raul Castro nada sabe sobre direitos humanos. Dissidentes em Cuba estão ainda sendo presos, se não assassinados. A assistência médica pode ser gratuita, mas o padrão do serviço é baixo, inclusive pela falta de suprimentos básicos. Muitos cubanos vivem…

Na primeira vez em que viram a variedade exibida em nossos supermercados, os emigrantes ou ficaram sem reação com a quantidade de escolhas à sua frente, ou encheram seus carrinhos selvagemente, pois acreditavam que as prateleiras estariam vazias no dia seguinte. Isso foi nos anos 80, quando uma onda de expatriados fugiu da União Soviética para os Estados Unidos. Muitos deles tiveram famílias hospedeiras para ajudá-los a se adaptar à vida americana, e foi de alguns dos hospedeiros que eu ouvi sobre esses primeiros encontros com a abundância comercial da América. Esses emigrantes somente podiam entender o que viam dentro do contexto de suas crenças da época no planejamento central.…

Os esquerdistas são mestres da indignação. Eles veem injustiça em toda parte – política, economia, vida profissional, sociedade – onde quer que humanos estejam interagindo uns com os outros. Independentemente do contexto, a solução que propõem é sempre a mesma: mais regulamentação governamental. Os esquerdistas também amam usar a linguagem dos "direitos": "As pessoas têm direito à assistência médica. Elas têm direito a um emprego. Elas têm o direito a um salário mínimo. É uma questão de justiça." Enquanto essas afirmações certamente parecem positivas, existe um problema: Elas ignoram a realidade. Antes de falar de "como as coisas deveriam ser", parece-me mais oportuno primeiro entender "como as coisas, de fato,…

Muita gente me pediu uma ponderação do recente ensaio de Noah Smith entitulado "A maior parte do que você aprende em Econ 101 está errado"1. De certo modo, eu já fiz isso em dois posts de algumas semanas atrás. Eles estão aqui e aqui. Apesar de não terem sido escritos como resposta direta a Smith, esses meus dois posts do blog foram de fato escritos em resposta ao argumento que Smith usa, já que é um argumento frequentemente empregado por aqueles que resistem à recomendação de humildade que um bom curso de princípios microeconômicos oferece a seus alunos. Não tenho mais nada de valor a acrescentar ao que escrevi algumas…

Close
MENUMENU