Arquivo de Tags livre-comércio

Na África, as mulheres têm sido prejudicadas por uma falta de independência social e financeira, especialmente nas regiões mais pobres. As culturas locais impuseram-nas uma dependência em relação aos homens, muitas vezes forçando famílias pobres a viver de uma única renda. As perspectivas financeiras e profissionais das mulheres são muitas vezes sombrias. O sistema patriarcal que existe na maioria das áreas do continente africano submete as mulheres ao abuso doméstico e aos maus tratos. Além disso, muitos costumes e tradições considerados sagrados nas culturas locais, tais como o casamento infantil, a mutilação genital feminina e os assassinatos de honra, prejudicam as liberdades das mulheres, sejam elas sociais ou mesmo físicas.…

Com o frenesi do eclipse solar acabando, os consumidores que diligentemente protegeram seus olhos podem voltar suas atenções para uma lição fundamental da economia. Um mês atrás, os maiores vendedores dos óculos de segurança para eclipse solar vendiam lotes de 10 por cerca de 4 dólares. Hoje, porém, o mesmo produto é vendido por pelo menos 150 dólares. Inevitavelmente, acusações furiosas de “especulação de preços” surgem dos leigos em economia, que reclamam que os vendedores estão cobrando preços excessivos, explorando condições atípicas de mercado. Como pode o valor de um item ter aumentado de forma tão significativa em um curto espaço de tempo, especialmente quando os óculos para eclipse custam…

Imagine a vida em isolamento, acordando toda manhã antes do nascer do sol para produzir suas próprias roupas, construir e reparar seu abrigo precário, caçar e colher sua própria comida, criar remédios rudimentares para seus ferimentos, e zelar pela continuidade de sua existência selvagem com outras tarefas difíceis e tediosas. Esqueça o lazer e os luxos; todo o seu tempo seria gasto tentando produzir necessidades básicas para apenas subsistir. Especialização e cooperação Felizmente, este não é mais o modo em que a maioria da humanidade organiza suas atividades econômicas. Não procuramos produzir tudo o que necessitamos ou que queremos consumir, mas ao invés disso nos especializamos em algumas poucas, ou…

Na próxima vez que sair as compras, dê uma bisbilhotada na conversa entre o balconista e o cliente que estão à sua frente. Você provavelmente irá escutar o balconista dizer algo como “Obrigado por comprar na Acme” enquanto repassa o troco e os recibos. E os clientes? Frequentemente irão responder com outro “obrigado”. Não com um “de nada”, ou até mesmo “sem problemas”, mas com outro “obrigado”. Para ouvir “de nada” em um espaço público, ouça o diálogo quando um cadeirante está tentando abrir a porta e outra pessoa se oferece para segurá-la aberta. Estou confinado a uma cadeira de rodas pelos últimos três anos, e posso lhe garantir que…

Todo economista sensato é – ou deveria ser – a favor do livre comércio. Digo “deveria ser”, já que não existem argumentos econômicos contrários ao princípio, e que os economistas (insensatos?) que se posicionam contrariamente, o fazem por outras razões que não as de ordem propriamente econômica: defesa do emprego nacional, ausência de reciprocidade por parte dos parceiros comerciais, desequilíbrios setoriais devidos a externalidades negativas em outros setores, etc.; ou seja, argumentos de natureza puramente política, quando não oportunista ou meramente conjuntural. Todos os políticos sensatos afirmam ser – por vezes, enganosamente – a favor do livre comércio; mas, de fato, praticam o mais deslavado protecionismo. Eles o fazem sob…

Close
MENUMENU