Arquivo de Tags desemprego

Na década de 1950, poucos economistas pensavam que fenômenos como a discriminação racial estavam sob sua competência. Isso mudou em 1957, quando Gary S. Becker, professor de economia e sociologia da Universidade de Chicago e da The University of Chicago Booth School of Business, antes de sua morte em 2014, publicou The Economics of Discrimination, um livro baseado em sua tese de doutorado de 1955. A análise de Becker estenderia o alcance da economia e remodelaria completamente as pesquisas na área e nas ciências sociais em geral, mas demorou décadas para fazê-lo. "Por vários anos, não teve impacto visível em nada", lembrou ele. "A maioria dos economistas não pensavam que…

Frédéric Bastiat, o grande economista francês (sim, tais criaturas costumavam existir) do século XIX, observou que um bom economista sempre de qualquer ação. Um economista desleixado analisa os destinatários dos programas governamentais e declara que a economia será estimulada por esse dinheiro adicional que é facilmente visto, enquanto um bom economista reconhece que o governo não pode redistribuir o dinheiro sem causar prejuízos invisíveis ao, primeiramente, tributar ou pegar emprestado do setor privado. Um economista desleixado analisa os resgates financeiros e declara que a economia será mais forte porque as firmas ineficientes que se mantêm nos negócios são facilmente visíveis, enquanto um bom economista reconhece que tais políticas impõem danos…

Uma de minhas memórias mais antigas é o homem do gelo entregando grandes blocos de gelo no pequeno apartamento dos meus pais no sul da Califórnia. O gelo era depositado na “caixa de gelo” dos meus pais e mantinha a comida fresca. Congelada? Não, apenas fresca. Claro, o gelo não durava para sempre. Ele derretia e escorria por um ralo para uma panela no fundo da “caixa de gelo”. A panela tinha que ser esvaziada regularmente para evitar que a água transbordasse para o chão da cozinha. Uma vez que o gelo tivesse derretido o suficiente, o homem do gelo aparecia com outro grande bloco de gelo. Minhas memórias da…

Você acredita que um adolescente que pertence a uma minoria, talvez alguém que desistiu do ensino médio, com pouquíssima qualificação profissional, tenha o direito de trabalhar? Ou você acredita que ter baixa qualificação, talvez tão baixa que você só consiga exigir US$ 8 ou US$ 9 por hora no mercado de trabalho, significa que você deveria ter esse direito retirado? Estranhamente, a esquerda progressista, aqueles que alegam ser os mais compassivos em nossa sociedade, adotaram a segunda posição. De fato, a posição que foi adotada pela plataforma do Partido Democrata nesse verão argumenta que qualquer um cujas qualificações sejam tão baixas que não consiga exigir US$ 15 por hora não…

Hoje, o governador da Califórnia Jerry Brown irá assinar uma lei aumentando o salário mínimo no estado (hoje em US$ 10 / hora , empatado com Massachusetts como o mais alto entre os estados) para US$ 15 / hora em 2022. Aqui está algo importante. Apesar de outras cidades, como Los Angeles e Seattle, terem passado leis de salário mínimo em US$ 15 nos últimos anos, na Califórnia a lei afetará um número muito maior de pessoas e uma população muito mais diversa de trabalhadores do que qualquer outra medida até hoje. O novo salário mínimo na Califórnia é a maior e mais nova vitória de um poderoso movimento que…

As leis de salário mínimo são comuns nos noticiários atualmente. Nova York, Califórnia e várias cidades dos Estados Unidos passaram recentemente leis para aumentar o salário mínimo para $15 por hora. Nesse contexto, é especialmente válido revisar os propósitos e os efeitos das leis de salário mínimo. Duas possíveis políticas estão diretamente relacionadas ao debate do salário mínimo: Se o governo deve assegurar que trabalhadores não recebam menos do que certo patamar como compensação por seu trabalho. Se o governo deve estabelecer uma barreira de preço para o emprego. E, se afirmativo, a altura dessa barreira. O debate do salário mínimo é normalmente tido como sendo sobre a primeira dessas…

Em sua “Carta de uma prisão em Birmingham”, Martin Luther King Jr. identifica o Estado como inimigo dos direitos e dignidade dos negros. Ele foi preso por fazer um protesto sem permissão. King cita as injustiças da polícia e dos tribunais em particular. E ele inspirou um movimento para abrir a consciência pública contra a brutalidade do Estado, especialmente por envolver mangueiras de incêndio, cassetetes, e cadeias. Menos óbvio, entretanto, foi o papel de métodos mais sutis de subjugação – formas de coerção estatal profundamente incorporadas na lei e na história dos Estados Unidos. E foram oferecidos como políticas baseadas na ciência e no gerenciamento científico da sociedade. Considere o…

Subidas no salário mínimo mataram quase tantos empregos de baixa remuneração quanto o colapso econômico. Essa é a conclusão do professor Jeffrey Clemens da University of California-San Diego no complemento que acaba de publicar para seu histórico estudo de 2014. Ele diz que os aumentos no salário mínimo federal de 2006 a 2009 foram responsáveis por 43% do declínio no nível de emprego entre trabalhadores jovens e de baixa qualificação durante a grande recessão. Trabalhadores jovens e de baixa qualificação -- conceito definido como indivíduos entre 16 e 30 sem ensino médio completo -- são os que têm mais chances de ser prejudicados por subidas no salário mínimo porque são…

Esse artigo foi publicado em 2003 tendo em mente ao contexto norte-americano da época. Ele está sendo reproduzido aqui porque a análise que faz da obrigatoriedade da filiação sindical é inteiramente válida quando nos referimos à nossa realidade brasileira, mesmo que os fatos e estudos mencionados digam respeito àquele outro cenário. (N. do E.) Se sindicalização obrigatória fosse submetida a um teste moral, seria reprovada antes do debate. Obrigar um trabalhador a se filiar e pagar para uma organização que ele não quer que o represente é manifesta violência à livre vontade e ao direito de estabelecer contrato desse trabalhador. Acontece que ela também é reprovada no teste econômico, como…

Stephen Hawking, o físico da Universidade de Cambridge e escritor best seller de ciência, diz que a tecnologia está nos trazendo uma "sempre crescente desigualdade".  Ele é um brilhante polímata, mas ele não entende de Economia. Em um fórum aberto no Reddit, Hawking escreveu: Se as máquinas produzem tudo que precisamos, o resultado depende de como as coisas são distribuídas.  Todos podem desfrutar uma vida de diversões luxuosas se a riqueza produzida pela máquina é compartilhada, ou a maioria das pessoas pode acabar miseravelmente pobre se os donos das máquinas obtiverem sucesso em seu lobby contra a redistribuição de riqueza.  Até agora, a tendência tem sido na direção dessa segunda…

Close
MENUMENU