Compartilhei ontem 1 um exemplo de como um grande aumento de imposto sobre imóveis caros leva a menos vendas. De fato, a queda foi tão significativa que o governo não apenas não arrecadou menos do que projetou, o que é uma consequência muito comum quando a carga tributária aumenta, como ele, na verdade, arrecadou menos do que antes do aumento de impostos ter entrado em vigor.

Esta é a curva de Laffer anabolizada.

O propósito desta coluna foi compartilhar com meus amigos da esquerda um exemplo de um aumento de impostos que atingiu o que eles desejavam (isto é, colocar um obstáculo nas vendas de imóveis caros) na esperança de fazê-los entender que impostos mais altos em outras áreas de atividade econômica também terão efeitos similares .

E algumas destas “outras áreas de atividade econômica” serão coisas das quais eles provavelmente gostam, como criação de empregos, empreendedorismo e mobilidade social.

Eu agora tenho outro exemplo para compartilhar. O The New York Times publicou uma reportagem sobre como um imposto mexicano sobre refrigerantes está causando uma grande queda no consumo do produto.

No primeiro ano deste grande imposto sobre os refrigerantes no México, as vendas destas bebidas caíram. No segundo ano, elas caíram novamente, de acordo com uma nova pesquisa. A descoberta representa a melhor evidência até agora de como altos impostos sobre refrigerantes, cada vez mais populares nas grandes cidades americanas, podem influenciar o padrão de consumo.

Esta é uma revelação incrível. Aquelas três primeiras sentenças do artigo são um reconhecimento da premissa central da economia pela ótica da oferta : quanto mais você tributar algo, menos você terá dele.

Curva de demanda típica, com a demanda pelo produto negativamente inclinada. Ou seja, quanto mais alto for o preço, menos as pessoas querem o produto.

Em outras palavras, impostos alteram o comportamento. No mundo caótico da economia, é simplesmente senso comum que as curvas de demanda são inclinadas para baixo. Quando o preço de algo sobe (neste caso, por causa dos impostos), a quantidade demandada cai e há menos produção.

E aqui está outro memorável reconhecimento da matéria. O efeito dos impostos sobre o comportamento pode ser tão significativo que as receitas são impactadas.

O resultado […] importa para os formuladores de políticas que esperam usar o dinheiro oriundo destes impostos para financiar outros projetos. […] Alguns agentes públicos podem ficar desapontados. […] Filadélfia criou um grande imposto sobre refrigerantes ano passado e destinou a maior parte dos recursos que viriam deste imposto para financiar uma grande expansão na educação infantil. Os responsáveis pelo orçamento da cidade assumiram que o imposto se tornaria uma fonte estável de receitas para a educação. Se os resultados lá refletirem aqueles do México, os conselheiros municipais podem acabar sendo obrigados a encontrar os recursos para a educação em outro lugar.

Bem, não apenas é um reconhecimento da economia pela ótica da oferta, mas também um reconhecimento da curva de Laffer.

Agora, se conseguirmos que o The New York Times2 admita que este princípio também se aplica aos impostos sobre trabalho , poupança , investimento e empreendedorismo , isto será uma conquista memorável.

P.S. A esquerda é capaz de incrível hipocrisia , então eu não alimentarei esperanças na aplicação consistente do conhecimento recém-descoberto pelo The New York Times.

P.P.S. Apenas porque algumas pessoas da esquerda estão corretas sobre o impacto econômico dos impostos sobre refrigerantes, isto não significa que eles estão certos na política. Como libertário, eu não acho que é tarefa do Estado decidir (ou mesmo influenciar) o que comemos ou bebemos.


Esse artigo foi originalmente publicado como Laffer Curve Lessons for Leftists, Part VI para o International Liberty .


Notas:

  1. Esse artigo foi originalmente publicado no dia 27 de fevereiro de 2017 e é parte de uma série sobre a curva de Laffer . (N. do E.)
  2. O The New York Times é um periódico americano reconhecidamente simpático às ideias de esquerda. Por isso o autor entende que essa descoberta é tão importante. (N. do E.)

Sobre o Autor

É colaborador sênior do Cato Institute. É presidente do Center for Freedom and Prosperity, uma organização criada para defender e promover impostos competitivos. Previamente, Dan serviu como colaborador sênior no The Heritage Foundation e foi economista do senador Bob Packwood e do comitê de finanças do Senado. Recebeu seu Ph.D em economia da George Mason University e graduação e mestrado em economia da University of Georgia.

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Close