Início Autor
Autor

Barry Brownstein

  • A história fornece inúmeros exemplos de déspotas degenerados governando sob várias ideologias coletivistas. Hitler, Mao, Stalin, Pol Pot e – hoje – Kim Jong-un e Nicolás Maduro podem ter dado nomes diferentes para suas ideologias coletivistas, mas resultaram na morte de incontáveis milhões de pessoas e infindáveis desgraças para os sobreviventes. De forma alarmante, a maioria dos millennials prefere viver sob o socialismo ou o comunismo. Economicamente analfabetos e alheios…

  • Você iria a um médico ou dentista que não acreditasse na teoria dos germes e usasse os mesmos instrumentos o dia inteiro sem esterilizá-los? O que você diria se, quando seus pacientes desenvolvessem infecções, o médico ou dentista insistisse que teve boas intenções e alegasse que o capitalismo, e não os germes, causa infecções? Permitir que tal profissional mantenha sua licença seria uma loucura. No entanto, elegemos e apoiamos políticos…

  • Barry Brownstein é professor emérito de economia e liderança na University of Baltimore. É autor do livro The Inner-Work of Leadership, e muito do seu trabalho trata da questão da descentralização de poder. Recentemente, dois de seus excelentes artigos foram publicados em nosso blog, e é com muita satisfação que o temos como convidado entrevistado do mês. Você escreve muito sobre ordem espontânea, que é a ideia de que ordem…

  • Durante sua histórica viagem a Cuba, o presidente Obama ouviu críticas de Raul Castro sobre a hipocrisia, “dois pesos e duas medidas”, do governo norte-americano quando o assunto é direitos humanos. Obama respondeu “o presidente Castro apontou que assegurar que todas as pessoas tenham uma educação decente ou acesso à saúde, além de um sistema de previdência, também deveria se enquadrar na categoria de direitos humanos. Pessoalmente, eu não discordo.”…

  • Na primeira vez em que viram a variedade exibida em nossos supermercados, os emigrantes ou ficaram sem reação com a quantidade de escolhas à sua frente, ou encheram seus carrinhos selvagemente, pois acreditavam que as prateleiras estariam vazias no dia seguinte. Isso foi nos anos 80, quando uma onda de expatriados fugiu da União Soviética para os Estados Unidos. Muitos deles tiveram famílias hospedeiras para ajudá-los a se adaptar à…