A especulação de preços foi recentemente1 tema de notícias com histórias de lojistas e hotéis aumentando os preços para explorar pessoas inocentes desesperadas por causa do furacão Harvey . Muitas pessoas acham a especulação de preços imoral e ofensiva, mas estes sentimentos são resultado de superstição.

Se os legisladores agem com base nestes sentimentos estabelecendo a fixação de preços , eles nos impõem uma cura mais perigosa do que a doença.

Como sempre, o antídoto para a superstição é o conhecimento. Então, aqui estão três razões de por que a especulação não é ruim.

1. A competição é inevitável

A competição não é exclusiva ao capitalismo ; ela é uma realidade da própria vida. A natureza é extremamente selvagem, as árvores em meu jardim competem pela luz do sol, e até as bactérias competem por recursos escassos.

No socialismo, as pessoas competem por favores de burocratas do serviço público.

No livre mercado, a competição assume uma forma extraordinariamente humana: preço. Os produtores competem pelos consumidores oferecendo um preço mais baixo, e o mais importante aqui, os consumidores podem superar outros consumidores pagando um preço mais alto por bens escassos.

Estabeleça os preços em lei, e a concorrência de preços é substituída por outra coisa. Se uma loja de conveniência é de repente tomada por consumidores demandando água mineral, e o preço não pode ser aumentado, os produtos se esgotam .

Ao se deparar com prateleiras vazias, os consumidores que chegam depois ficam com sede, não importa quanto eles estejam dispostos a pagar.

O que importa neste momento é agilidade. Melhor ser o primeiro ou esqueça, e mais dinheiro disponível não o ajudará.

Competição por preços é agora competição por velocidade, e isto não é um avanço.

2. Qualquer coisa pode ser revendida por cambistas

Então, novamente, pode haver esperanças para aqueles que chegam por último. Um dos que chegaram antes pode comprar uma grande quantidade de água mineral e vendê-las por um preço mais alto para os consumidores que chegaram tarde demais.

Quando os preços são congelados, isso cria oportunidades para “atravessadores”. Os consumidores podem se tornar fornecedores e capturar o lucro para si próprios.

De certo modo, os preços são fixados… e não fixados. A especulação de preços não foi impedida, apenas se deslocou; os lucros que iriam para o lojista foram para o atravessador, que ganhou dinheiro como os cambistas na porta de um show de rock.

A criatividade e a ambição humana derrotaram os legisladores e o mercado escorreu em torno da regulação como a água.

3. Mate sua sede com a lei da oferta

Finalmente, o que há de mais maravilhoso e surpreendente na especulação de preços é que ela aciona a lei da oferta. Suponha que eu lhe ofereça cinquenta dólares por aquele velho cortador de grama em sua garagem.

Você provavelmente recusaria. Mas se eu oferecesse 5.000 dólares, nós chegaríamos a um acordo. Da mesma forma, você pode escolher não ser um zelador por profissão, mas se lhe fosse pago um milhão por ano, você reconsideraria.

A lei da oferta diz que por quanto mais alto algo é vendido, mais pessoas se esforçarão para torná-lo disponível. Se o preço é alto o suficiente, você pode negociar com seus vizinhos seus cortadores de grama, para que você possa vendê-los para mim.

A oferta de cortadores de grama disponíveis para mim aumentou.

Por causa disso que os chamados conceitos simples como “oferta de petróleo” não são tão simples assim. A oferta de petróleo depende de seu preço.

Conforme o preço sobe, ele fornece o financiamento para perfurações mais caras e torna disponível aquele petróleo que seria difícil demais ser obtido de outra forma.

Se durante uma catástrofe o preço dos bens explode, isto é um sinal para todos que podem oferecer aqueles bens se prepararem. Como mágica, o desejo humano por lucros direciona aquilo que é mais necessário no momento para a área da catástrofe.

Resista à superstição

Ninguém quer ver pessoas vulneráveis serem exploradas. Mas a crença que as leis contra a especulação de preços ajudarão estas pessoas é mera superstição.

Que esta crença dê lugar à razão e ao conhecimento.


Esse artigo foi originalmente publicado como Price Gouging Fears Are Based on Mere Superstitions para o Foundation for Economic Education .


Notas:

  1. Artigo originalmente publicado em 11 de setembro de 2017. (N. do E.)

Sobre o Autor

O professor Steve Wire ensina matemática e economia no noroeste dos Estados Unidos. Ele também escreve ficção científica, lê Rothbard e digita na linha de comando; seus idiomas favoritos são o mandarim e o Python.

Close
MENUMENU