Início Sistemas econômicosCapitalismo A Georgia e os benefícios da liberalização econômica

A Georgia e os benefícios da liberalização econômica

por Daniel J. Mitchell

Normalmente, quando eu escrevo sobre a Georgia, é para soar lírico quando falo sobre os Glorious Bulldogs1. Mas, neste momento, eu estou em Tbilisi, a capital do país Georgia, que fica localizado entre a Rússia, Turquia, Armênia e Azerbaijão.

Portanto, permita-me aproveitar esta oportunidade para destacar os benefícios de uma ampla reforma pró-mercado. A Georgia ocupa a oitava posição de acordo com o Liberdade Econômica no Mundo e não recebe atenção suficiente considerando essa pontuação elevada.

Esse gráfico do LEM mostra as notas da Georgia desde a reforma começada em 2004.

O fato de a pontuação da Geórgia ter subido um ponto inteiro ao longo de onze anos é impressionante, mas é ainda mais impressionante ver como a classificação relativa do país subiu de 56º para 8º.

Aqui estão os números para 2004 e 2014. Como você pode ver, houve melhorias particularmente drásticas no comércio, regulamentação e governança (sistema legal e direitos de propriedade).

Meu amigo da Georgia, Gia Jandieri, disse que um dos piores legados da União Soviética foi a corrupção. Ele e seus colegas no think tank local pró-mercado2 explicaram aos políticos que a redução do tamanho do Estado e do escopo do governo era uma boa estratégia para resolver esse problema.

E eles estavam certos.

Georgia ocupava as últimas posições no ranking da Transparência Internacional em 2004, recebendo apenas a nota 2 (em uma escala de 1-10) e empatando pela 133ª colocação de 146 nações. Agora a nota da Georgia saltou para 56 (em uma escala de 1-100), o que a leva a ocupar a 46ª posição de um total de 180 nações.

E uma grande razão pela qual a corrupção despencou é que você não precisa mais de todos os tipos de permissões para montar um negócio. De fato, a Georgia ocupa a 9ª posição no Doing Business do Banco Mundial.

Vale dizer que a Geórgia está apenas três pontos atrás dos Estados Unidos (no ano anterior, eles estavam oito pontos atrás).

E eu definitivamente não devo me esquecer de mencionar que a Georgia faz parte da revolução global do imposto de alíquota fixa.

Então o que tudo isso significa? Bem, de acordo com os dados do FMI e do banco de dados do Projeto Maddison, o PIB per capita na Georgia mais do que dobrou desde que as reformas pró-mercado foram feitas.

Em outras palavras, pessoas comuns foram as vencedoras, graças a uma mudança para o capitalismo.


Esse artigo foi originalmente publicado como Georgia (the Country) is a case study of the benefits of economic liberalization para o International Liberty.


Gostou? Já estamos preparando mais.

Veja também

Deixe um comentário