Publicações recentes

  • Na semana passada, Estados Unidos, México e Canadá concordaram em substituir o Tratado Norte-Americano de Livre Comércio (NAFTA, na sigla em inglês) por um novo Acordo Estados Unidos-México-Canadá (USMCA, na sigla em inglês). Infelizmente, em vez de substituir o comércio gerenciado do NAFTA por um verdadeiro livre comércio, o novo USMCA expande o controle estatal sobre o comércio. Por exemplo, de acordo com as “regras de origem” do USMCA, pelo…

  • Um recente relatório do Escritório Nacional de Pesquisas Econômicas dos economistas Jeffrey Clemens, Lisa B. Kahn e Jonathan Meer deveria nos fazer parar e questionar a sabedoria de salários mínimos mais altos. Os economistas exploram como os salários mínimos afetam a probabilidade de ser oferecida cobertura de saúde pelo empregador, e descobrem que uma parte do aumento dos ganhos para os trabalhadores que recebem salários mais altos será compensada por…

  • A história fornece inúmeros exemplos de déspotas degenerados governando sob várias ideologias coletivistas. Hitler, Mao, Stalin, Pol Pot e – hoje – Kim Jong-un e Nicolás Maduro podem ter dado nomes diferentes para suas ideologias coletivistas, mas resultaram na morte de incontáveis milhões de pessoas e infindáveis desgraças para os sobreviventes. De forma alarmante, a maioria dos millennials prefere viver sob o socialismo ou o comunismo. Economicamente analfabetos e alheios…

  • Há muito burburinho sobre a economia compartilhada. Muitos parecem pensar que é algo novo, com alguns clamando por uma “nova economia” para explicá-la, enquanto outros ridicularizam a “economia de bicos” como um nível superior de exploração, desigualdade e pobreza. Nenhuma delas é uma boa análise. Primeiramente: a economia compartilhada foi facilitada pelos avanços da tecnologia juntamente com as preferências dos consumidores que mudaram de bens para serviços e, portanto, de…

  • Existe uma maneira fácil de avaliar se os países têm políticas econômicas boas ou ruins. Basta olhar o Liberdade Econômica no Mundo (LEM) do Instituto Fraser e verificar a pontuação de uma nação, bem como sua posição em relação às outras. O relatório LEM também permite que os leitores vejam como as nações pontuam nas cinco principais áreas de políticas que são usadas para produzir o quadro geral. São elas:…

  • Uma das funções das quais o Estado jamais pode renunciar é a de quebrar cartéis e monopólios na economia. O surgimento dessas estruturas é a tendência natural dos mercados, um fenômeno que decorre do fato facilmente observável de que as taxas de lucro de diferentes empresas não são exatamente iguais. E se uma empresa tem uma taxa de lucro maior do que a sua concorrente, ela crescerá mais do que…

  • Minha publicação anual favorita é o relatório Liberdade Econômica no Mundo do Instituto Fraser, que mede a quantidade de liberdade econômica que existe em 159 nações. A classificação se baseia em cinco categorias com pesos iguais, embora eu sempre tenha considerado “Sistema Legal e Direito de Propriedade” como sendo a mais importante, porque impostos baixos e regulamentação leve não produzirão muito crescimento se os investidores e empreendedores não tiverem fé…

  • Um novo relatório da Universidade do Wisconsin-Madison fez uma comparação entre os índices de emprego dos estados de Minnesota e Wisconsin, e descobriu que, depois que o estado de Minnesota aumentou o salário mínimo, seus trabalhadores perceberam uma diminuição no emprego, especialmente para os jovens, sem experiência e com pouca qualificação profissional, enquanto em Wisconsin o emprego aumentou. Apesar desta evidência reafirmar que o salário mínimo pode prejudicar muitos trabalhadores…